Tecnologia, logística e milhões de reais de lucro

Inovação se torna obrigação para varejistas e faz fornecedoras de tecnologia prosperarem.

Exemplos de sucesso em empresas de fornecimento de tecnologia para o varejo refletem como a inovação tornou-se intrínseca ao setor. Com seis anos de existência, a Zets fatura R$ 5 milhões por semestre e cresce a uma taxa de mais de 15% ao ano. A empresa trabalha no gerenciamento de logística, cobrança, reposição e compra de estoque, contato com fornecedores, auxílio na divulgação em mídias e plataforma administrativa das suas 140 franquias de lojas virtuais. Tamanha cobertura deixa os varejistas livres para exercer a função que mais sabem fazer: “vender”.

A mineira Jiva é outra fornecedora de tecnologia que prosperou. Especializada em soluções de gestão para pequenas empresas, tem dois mil clientes no País, movimentação de R$ 10 milhões em toda a cadeia e está ampliando sua atuação no Estado de São Paulo, com a abertura de uma nova franquia totalmente focada na região do ABC.
Outro exemplo é a Eletrônica Santana, loja de eletro-eletrônicos que estava falindo em 2003, quando os sócios ‘mudaram o rumo da história’ e se entregaram à necessidade de tecnologia. Agregaram à loja de bairro um site de comércio eletrônico que hoje rende R$30 milhões ao ano na venda de seis mil produtos oferecidos no e-commerce.

A GfK divulgou nesta quarta (24) pesquisa que prova que o e-commerce brasileiro evoluiu. A participação nas vendas via internet no Brasil já se equivale ao de países da Europa. “Em 2013, as vendas on-line no país representaram 21% do total, enquanto na Alemanha o resultado ficou em 24% e no Reino Unido em 26%. De janeiro a julho deste ano, o canal internet já subiu mais dois pontos, atingindo 23% de participação no mercado de eletroeletrônicos”, afirmou em nota o gerente de atendimento ao varejo da consultoria, André Castanheira Silva.

Fonte: Portal No Varejo
jQuery(function($){ $('.navegacaoMobile .box.visita').remove(); });

Gire seu smartphone para visualizar o site