Saiba se o seu sistema ERP atende às necessidades da sua empresa

Gerir uma empresa requer atenção constante às novas necessidades que surgem conforme ela cresce. Com a evolução do negócio, aparecem novos problemas, novas rotinas de trabalho e novas demandas. Essa realidade faz com que, muitas vezes, o ERP utilizado pelo empreendimento se torne obsoleto.

Mas, como identificar se o ERP que você utiliza atualmente atende às necessidades do seu negócio?

1. Certifique-se de que você realmente utiliza um ERP

O primeiro passo para saber se o seu ERP atual responde às necessidades da sua empresa é verificar se o sistema utilizado na sua empresa é realmente um ERP, isso é, um sistema de gestão integrado. Afinal, pode ser que você utilize um software destinado à gestão de uma área específica do seu negócio – como um CRM, que é o “Customer Relationship Management” (em português, gestão de relacionamento com o cliente), por exemplo.

Os ERPs caracterizam-se por integrarem todas as áreas da empresa. Por isso, são também chamados de sistema de gestão integrado. Diferente de um software de controle de estoque, por exemplo, ele armazena, centraliza e cruza os dados de todos os setores do negócio.

Talvez, seus problemas estejam surgindo justamente porque você precisa utilizar um sistema de gestão integrada.

2. Analise a relação entre custo e benefício do investimento

Partindo do pressuposto de que a sua empresa realmente utiliza um sistema de gestão integrado, isso é, um ERP, é preciso analisar se a relação entre custo e benefício está sendo proveitosa.

É muito comum que gestores optem por investir em sistemas ERP completos e robustos. Mas, nem sempre esse investimento é assertivo, o motivo é simples: pode ser que a empresa não esteja fazendo uso de todas as vantagens oferecidas pelo software em questão e que, com isso, perca dinheiro.

Normalmente, os sistemas ERP são divididos por módulos, que podem ser: módulo de controle de estoque, financeiro, de vendas etc. Pode ser que você pague mensalmente por um sistema muito completo, cujos módulos não são usados em sua totalidade pela sua empresa.

Para ter um ERP aderente ao seu negócio, é preciso conhecer a realidade da sua empresa, especialmente se você é gestor de uma pequena ou média empresa (PME). Lembre-se: nem sempre a solução mais cara é a melhor opção para o seu empreendimento.

3. Veja se atualizações constantes são necessárias

Se você investiu em um ERP que não tem atualizações automáticas, que não é parametrizado e que demanda investimento para atualizações, pode ser que seu ERP se torne muito oneroso para se manter aderente à sua empresa.

Mudanças nos processos dos negócios e novas regras tributárias, por exemplo, fazem necessária a atualização do sistema para se adequar-se à nova realidade e manter a empresa competitiva no mercado e em dia com o fisco.

Por isso, pode ser mais vantajoso investir em uma solução parametrizada, isso é, que ofereça suporte para que os processos sejam realizados conforme melhores práticas do mercado e que tenha informações tributárias constantemente atualizadas.

4. Certifique-se de que o sistema se adequa às melhores práticas do mercado

Já falamos um pouco sobre isso no tópico acima, mas é fundamental que seu ERP seja uma tecnologia coerente com as melhores práticas do mercado. Isso quer dizer que suas funcionalidades devem ser configuradas para se adequar às maneiras corretas de realizar a administração de dados e setores do seu negócio.

O ERP personalizável conforme a vontade da empresa é muito comum. No entanto, nem sempre isso é um benefício, uma vez que é possível que você realize um procedimento da maneira que julga melhor, mas que, na verdade, acaba trazendo prejuízo para a sua empresa.

Vamos supor que, não tendo um produto em estoque, os pedidos feitos para aqueles produtos sejam automaticamente descartados pelo sistema que você usa. A princípio, pode parecer prático. No entanto, sua empresa acaba perdendo informações valiosas, que poderiam aumentar seu lucro se fossem analisadas.

Se você não fizesse o corte, poderia ter em mãos a quantidade do produto que você deixa de vender todo mês e, assim, otimizar seu processo de compras para atender a essa demanda.

5. Observe se o seu ERP oferece todos os dados de que você precisa

Atualmente, você tem em mãos todos os dados de que precisa para gerir com maestria sua empresa? Se a resposta para essa questão for negativa, então, com certeza o seu ERP não está sendo suficiente para atender às suas necessidades.

O ERP deve te oferecer mais do que automatização de processos: ele deve fornecer praticidade para encontrar dados que te auxiliem na tomada de decisões assertivas.

Será que é hora de trocar seu ERP?

Se você avaliou os pontos que destacamos neste artigo e ficou em dúvida sobre o seu atual sistema, faça nosso teste e descubra se é hora de trocar de solução ERP.

Responder teste agora

jQuery(function($){ $('.navegacaoMobile .box.visita').remove(); });

Gire seu smartphone para visualizar o site