Como um ERP pode auxiliar PMEs a atender obrigatoriedades fiscais

 

Fonte: Shutterstock

Além do recolhimento de impostos, o governo tem exigido das empresas informações cada vez mais detalhadas das suas operações via meios digitais. São exemplos: a NFe (Nota Fiscal eletrônica), o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) fiscal, o SPED contábil, o ECF (Escrituração Contábil Fiscal), o Bloco K (Controle de Produção e do Estoque), a FCI (Ficha de Conteúdo de Importação) e o e-Social (unifica o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados).

 

Para evitar contratempos, as empresas devem manter em dia essas obrigações. E como a legislação é frequentemente alterada, acompanhá-la de perto, a fim de evitar problemas com o fisco, é extremamente importante. Em conjunto, é preciso garantir processos internos estruturados e capacitação de pessoas além do alinhamento com o contador responsável, de forma a prevenir eventuais envios de informações incorretas e exposições desnecessárias ao Fisco.

Um sistema de gestão empresarial (ERP) e uma estruturação dos processos são importantes aliados das companhias para o atendimento dessas obrigatoriedades fiscais e tributárias, pois garante a conformidade dos valores apresentados. Por exemplo, os corretos lançamentos de todas as notas de entradas e saídas, bem como o registro correto do estoque, são ações importantíssimas que contribuem para a correta apuração e envio do SPED ao Fisco.

Mesmo as pequenas empresas podem cumprir essas obrigações em tempo hábil e sem grandes esforços extras com um sistema de gestão. As informações são cruzadas na Receita Federal e as empresas que tiverem diferença entre os dados serão chamadas para fazer ajustes.

Levando em conta o planejamento do governo para unificar a entrega de declarações, documentos, informações sobre os contratos de trabalho, recolhimentos trabalhistas e previdenciários, torna-se notável a necessidade de integração de todos esses dados corporativos, como também a complexidade desse novo processo de repasse.

Investir em soluções de gestão que atendem às necessidades específicas das organizações, portanto, é de extrema valia para assegurar que a integração das informações corporativas aconteça de maneira otimizada, bem como a aderência às novas regulamentações legais.

Além da redução de custos, os sitemas ERPs possibilitam maior integração entre setores, aumento da eficiência dos processos e permitem que a tomada de decisões seja embasada e eficaz. Portanto, processos estruturados, conhecimento em gestão e capacitação aliados a um ERP preparado e atualizado são armas poderosas para resguardar o empresário e evitar o pagamento incorreto de impostos, sejam eles a mais ou a menos, evitando assim prejuízos à pequena empresa.

Conteúdo de autoria e responsabilidade da Jiva Gestão Empresarial.

jQuery(function($){ $('.navegacaoMobile .box.visita').remove(); });

Gire seu smartphone para visualizar o site