4 maneiras de premiar e motivar os funcionários

 

Fonte: Photl

Sua equipe pode tornar-se mais que apenas funcionários. Se você, gestor e/ou empresário, investir na capacitação e em boas condições de trabalho, esse profissionais passam a ser verdadeiros parceiros do seu empreendimento, ajudando-lhe, inclusive, a tornar seu negócio bem sucedido. É isso o que acontece quando os empregados se sentem valorizados e percebem que o trabalho da equipe é reconhecido pelo chefe.

No artigo de Michelle Collins para o portal CanadaOne, você vai acompanhar orientações importantes para premiar e motivar os funcionários.

 

As pessoas que trabalham na sua empresa podem tornar-se mais do que seus funcionários. Se você, empresário, investir na capacitação e em boas condições de trabalho, esses profissionais passam a ser verdadeiros parceiros do seu empreendimento, ajudando-lhe, inclusive, a tornar seu negócio inovador. É isso o que acontece quando os empregados se sentem valorizados e percebem que o trabalho da equipe é reconhecido pelo chefe. O tema foi abordado pela Rede de Conhecimento Faça Diferente, criada pelo Sebrae para disseminar a cultura da inovação.

Toda pequena empresa quer motivar seus funcionários – eles trabalham com mais eficiência e produzem resultados melhores. Usar dinheiro e outros prêmios para aumentar a motivação é uma ideia simples, mas fazer isso de maneira justa e eficaz pode ser um desafio. Como você pode criar um programa de recompensas que motive os funcionários, deixe a equipe mais produtiva e tenha uma administração justa e eficaz?

O segredo, ao que parece, está nos detalhes. Aqui estão quatro etapas que você pode seguir:

1. Estabeleça um plano de ação

Embora os objetivos possam variar de um projeto para o outro, o processo a seguir pode ser copiado todas as vezes. Andrew Birol, presidente de uma empresa de consultoria, divide o processo em cinco etapas. Estes são os detalhes mais importantes do plano de recompensas: você sempre deve premiar o melhor desempenho e ser o mais claro possível com sua equipe ao explicar o que você considera um desempenho de excelência. Você também deve ter um plano e uma cultura que motivem os funcionários não tão bons a se esforçarem para melhorar. A comunicação é o ingrediente-chave para o programa todo.

Harvey Wigder, diretor de uma empresa de consultoria, diz que grande parte do sucesso do programa dependerá de as pessoas receberem uma mensagem clara e entenderem os objetivos.”Obviamente, todos ficam contentes se a empresa tem sucesso e todos recebem parte dos lucros”, Wigder afirma. “Porém, se as pessoas entenderem as regras básicas, saberão que, se os planos derem errado, elas não vão receber incentivos.”

2. Seja criativo ao definir os prêmios
Antes de divulgar o plano, decida qual será o prêmio. Se você usou bônus e participações nos lucros antes e essa estratégia funcionou, continue a usá-la. No entanto, Moynihan sugere que você mantenha anotações sobre os funcionários para distribuir os prêmios de maneira justa. Você pode anotar o desempenho deles, tanto bom quanto ruim, ao longo dos anos. Dessa maneira, você pode premiar as pessoas com base no desempenho delas em longo prazo em vez de deixá-las de lado por causa de um erro que cometeram na semana anterior. Se o fluxo de caixa for um problema (como geralmente acontece com pequenas empresas) procure outras formas de oferecer prêmios. Na verdade, alguns especialistas em recursos humanos acreditam que prêmios que não são em dinheiro podem ter um impacto ainda maior nos funcionários.

“Grandes estudiosos dizem que você deve fazer algo especial para reconhecer as pessoas e deve elogiá-las. Elogios não custam nada para você. Porém, se você bolar algo especial para acompanhar o elogio, será um sucesso”, aconselha Brent Longnecker, presidente de uma empresa de consultoria para compensação de funcionários. Longnecker descobriu que a oferta de horas de trabalho flexíveis e uma sexta-feira de folga de vez em quando provaram ser os melhores prêmios. Com o tempo livre, os funcionários podem cuidar de outros compromissos ou aproveitar um fim de semana maior. Na segunda-feira, voltarão descansados e prontos para trabalhar. Independente do prêmio que você escolher entregar, tanto Longnecker quanto Moynihan observam que ele deve ser aleatório e ocasional. Se você começar a distribuir vale-presentes toda semana, eles se tornam uma expectativa, não um prêmio.

3. Dê um toque pessoal aos prêmios

Parte do reconhecimento ao premiar funcionários é o seu envolvimento. Se você quer oferecer um almoço para os funcionários, faça você mesmo os preparativos. “Uma das coisas mais legais que já vi foram chefes de empresas fazendo tarefas que normalmente pediriam aos seus funcionários para fazer”, conta Birol. “Se você planejar um almoço, coloque os chefes como cozinheiros. Mostre, por meio de atividades, que todos estão no mesmo time”. Também é importante, ao lidar com prêmios que não são em dinheiro, torná-los mais personalizados. Em outras palavras: oferecer a um fã de cinema uma tarde em um campo de golfe pode não ter o impacto que você espera. “Se você personalizar o prêmio de acordo com as preferências da pessoa, geralmente receberá de volta de oito a 14 vezes o valor que pagou”, explica Longnecker. Ele também observa que, se o prêmio vier de você, o chefe, vai ter mais importância para os seus funcionários do que se você acrescentasse um bônus ao salário deles.

4. Prêmios em grupo podem ser adequados, mas não esqueça as iniciativas individuais
Uma questão final é decidir até onde vai o seu plano de recompensas. Para ser justo e manter o programa simples, parece lógico oferecer prêmios em grupo e deixar os prêmios individuais para o salário. No entanto, isso pode enfatizar o desempenho do grupo às custas das iniciativas individuais. Pensando nisso, Birol diz que o plano deve operar em dois níveis, cobrindo tanto cada pessoa quanto o grupo inteiro. “Um terço baseia-se no desempenho de cada pessoa e dois terços baseiam-se nas conquistas dos objetivos do grupo”, diz Birol. “A partir disso, todos irão avaliar o desempenho dos colegas.”

Fonte: Portal Pensando Grande. Michelle Collins é escritora do CanadaOne.com, o principal canal de negócios do Canadá na internet, com artigos, ferramentas e outros recursos.

A Jiva é especialista em soluções de gestão empresarial para pequenas empresas. Nossas soluções atuam desde a realização de um diagnóstico sem custo para mensurar o nível de maturidade da gestão das empresas, o compartilhamento das melhores práticas em processos, a implantação do sistema integrado de gestão empresarial – ERP, até o acompanhamento evolutivo dessa gestão, garantindo que os benefícios sejam usufruídos e se consolidem na cultura dos clientes.

Gire seu smartphone para visualizar o site