Controle de inadimplência: o guia definitivo

22/ago/2017 - JIVA GESTÃO EMPRESARIAL

A inadimplência, isso é, a falta de pagamento em datas acordadas, é um grande problema enfrentado por empresas de qualquer segmento. É praticamente impossível fugir dela, mas, para minimizá-la, existem algumas práticas de gestão que podem ajudar a otimizar os processos desde a pré-venda até o momento de receber. O conjunto dessas práticas é chamado de controle de inadimplência e, nesse post, você encontra o guia definitivo de como fazê-lo.

Adotando as 6 práticas abaixo, você consegue realizar um excelente controle de inadimplentes e otimizar os resultados de sua empresa:

1. Registre as contas a receber

Comece avaliando se sua empresa registra as contas a receber das vendas a prazo. Essa operação, apesar de parecer simples, é imprescindível.

Registrar as contas a receber vinculadas às vendas a prazo, provisionando os recebimentos para as datas acordadas com todas as informações relacionadas à venda, também evita que você conte com o dinheiro que ainda está por vir e organize melhor seu fluxo de caixa.

2. Realize a baixa dos recebimentos

Não adianta registrar as contas a receber e não realizar a baixa dos recebimentos diariamente. Nas vendas à vista, a baixa do título acontece no instante em que se procede a venda. Já nas vendas a prazo, essa baixa acontece à medida que as parcelas são liquidadas.

Ao negligenciar esse procedimento, você corre o risco de cobrar indevidamente clientes que já pagaram ou mesmo considerar como pagos alguns títulos em aberto.

3. Faça conciliação bancária

A conciliação bancária permite a verificação dos recebimentos e, consequentemente, a baixa de cada título recebido. Somente conciliando as movimentações é possível manter o controle do saldo de conta e fluxo de caixa.

4. Identifique os inadimplentes

Diante do cumprimento dos três procedimentos acima descritos, basta acompanhar diariamente os controles financeiros da empresa para verificar quais clientes não realizaram o pagamento.

Depois de identificar com agilidade os inadimplentes, é só prosseguir com a cobrança de acordo com a política da sua empresa.

5. Previna a inadimplência

A prevenção da inadimplência pode ocorrer antes mesmo da venda, por meio dos seguintes recursos:

  • Consulta de negativação e protestos: a empresa pode consultar o CPF ou CNPJ nos órgãos de proteção de crédito e cartório para verificar se há restrições.
  • Limite de crédito: é necessário adotar critérios objetivos para estipular um limite de crédito. Atente-se para não aprovar um limite superior à disponibilidade orçamentária do cliente, pois ele poderá não honrar com os pagamentos acordados.
  • Solicitações de documentos comprobatórios: solicite comprovante de residência recente, confirme referências comerciais e pessoais, dentre outras ações que podem ajudar em uma análise minuciosa para posterior aprovação do crédito. Porém, lembre-se: quanto mais regras no processo de compra pelo cliente, mais burocrático ele se torna, podendo afetar a quantidade das suas vendas.
  • Cheques pré-datados: é muito importante consultar a situação dos cheques recebidos, verificando se não estão bloqueados ou sustados e se não foram furtados/roubados ou mesmo revogados, ainda que em caráter provisório. Além disso, é importante vincular o cheque pré-datado ao cliente que efetuou a compra, porque ele pode ter pagado com um cheque de terceiro.
  • Cartões: dê preferência por receber através de cartões de crédito ou débito. A taxa das operadoras de cartões é compensada pela segurança do recebimento.
  • Títulos registrados em banco: podem ser feitos através de softwares fornecidos pelos próprios bancos que oferecem o serviço. A partir deles, é possível que o banco proteste o título automaticamente após a data limite de pagamento e, quando ocorre a liquidação dos boletos, fica mais fácil identificar quem o fez, dentre outros proveitos. Mas, primeiro, é importante avaliar as taxas e ver se os custos valem a pena.

6. Conte com a ajuda de uma solução de gestão

Ter um controle de inadimplência eficiente fica muito mais fácil com a ajuda de um sistema integrado de gestão empresarial (ERP). Todos os processos citados acima são controlados automaticamente pelo sistema, com efetiva redução de custos e erros e ainda permite visualizar gráficos e dados estratégicos, tornando a gestão do negócio muito mais ágil e assertiva.

Agora que você já conhece algumas das vantagens de implantar um ERP, é hora de escolher aquele que mais de adequa ao seu negócio. A escolha de um ERP é uma decisão muito importante, afinal trata-se de um investimento que precisa trazer os resultados que a sua empresa busca. Se essa escolha não for bem feita, pode ser um gasto perdido.

Por isso, sugerimos que leia o nosso e-book “Tudo que você precisa saber para escolher um ERP”. Nesse material, listamos as principais informações que você deve ter antes de realizar sua escolha.

Baixar e-book agora: “Tudo que você precisa saber antes de escolher um ERP para pequenas empresas”

Gire seu smartphone para visualizar o site