Como fazer um plano de negócios: o guia definitivo

03/out/2017 - JIVA GESTÃO EMPRESARIAL

Administrar uma pequena empresa é um grande desafio, especialmente para empreendedores com pouca experiência. Por um lado, é preciso planejar cada novo passo do negócio com muito cuidado e detalhamento. De outro, um monte de problemas operacionais surgem diariamente, exigindo atenção para serem resolvidos. Nesse contexto, saber como fazer um plano de negócios pode ser um verdadeiro diferencial em relação aos seus concorrentes.

Neste artigo, separamos informações importantes sobre o que são planos de negócio, quais suas funcionalidades e, o principal, como fazer um plano de negócios.

O que é um plano de negócios?

Antes de saber como fazer um plano de negócios, você precisa saber o que é um.

O plano de negócios nada mais é do que um documento escrito em que constam os objetivos da empresa e quais passos devem ser tomados para alcançá-los. Ele pode ser feito tanto para estudar a abertura de um empreendimento quanto para implantar alguma ação mercadológica ou lançar algum produto.

Trata-se de uma projeção no papel do que seria o negócio ou a ação a ser lançada, em que pontos fortes e fracos são estudados de modo a diminuir os riscos do investimento. As variáveis do mercado (consumidores, fornecedores e concorrentes), bem como as estratégias de marketing e as projeções financeiras são estudadas e documentadas no plano de negócios.

Qual a importância de se ter um plano de negócios?

Com a visão geral do mercado fornecida pelo plano de negócios, qualquer investimento é mais seguro. O documento permite que você viabilize ou não uma ação ou mesmo a abertura de uma empresa antes mesmo de começar a investir nela.

Conhecendo os pontos fracos de uma ideia, você pode se antecipar a erros e impedir que eles aconteçam. O plano de negócios impede que você seja pego de surpresa pela maior parte dos contratempos que aparecem e permite que você chegue ao mercado com mais segurança.

O que você deve levar em conta antes de fazer um plano de negócios?

1. O setor em que você está inserido deve ser considerado

Neste artigo, apresentaremos orientações que servem para que vários segmentos possam elaborar seu plano de negócios. Mas, para possuir mais informações específicas sobre o seu empreendimento, procure conhecer e estudar a fundo o seu setor.

2. Cada plano de negócios funciona para uma empresa específica

Muitos empreendedores buscam por um plano de negócios pronto, querendo aproveitá-lo para o seu negócio. Mas a verdade é que essa prática é inútil, uma vez que a prerrogativa do plano de negócios é conter informações relevantes para uma única empresa, em específico.

Quanto mais realista for o seu plano de negócios, mais chance você tem de que ele funcione. Por isso é tão importante saber como fazer um plano de negócios para sua empresa. Caso você opte por terceirizar esse serviço, não deixe de contribuir com insights e acompanhar de perto o processo de formalização do documento.

3. As flutuações do mercado podem afetar seu planejamento

Também é importante considerar que planos de negócios não são documentos rígidos e que devem ser seguidos criteriosamente. Os documentos podem mudar, assim como o próprio mercado está constantemente sujeito a alterações. Por isso, se sentir que deve corrigir seu plano de negócios ou mudar alguma coisa, não hesite em rever essa parte do planejamento.

4. Você vai consultar o plano de negócios regularmente

Você sempre vai consultar seu plano de negócios e, por vezes, terá que apresentá-lo a sócios, investidores e até mesmo bancos. Portanto, é importante mantê-lo organizado, utilizar uma linguagem clara e, principalmente, atentar-se à veracidade das informações contidas no documento.

Agora que você já sabe o que é um plano de negócios, qual sua importância e o que deve considerar antes de fazê-lo, vamos para a questão mais importante: como fazer um plano de negócios.

Como fazer um plano de negócios?

Fazer um plano de negócios não é tarefa simples. Na verdade, é um processo com muitos passos, os quais devem ser feitos com muito empenho e dedicação. Para dar conta da complexidade dessa tarefa, dividiremos o guia “Como fazer um plano de negócios” nos passos abaixo:

  1. Elaboração de um sumário executivo
  2. Análise das variáveis de mercado
  3. Estratégia de marketing
  4. Plano operacional
  5. Plano financeiro
  6. Construção de cenários

Vamos lá? Boa leitura!

1. Elaboração de um sumário executivo

O sumário é um resumo do que será abordado no plano de negócios. Ele serve para organizar o documento, orientar a leitura e destacar quais são os pontos mais importantes que serão abordados.

Nele, deverão constar os seguintes itens:

+ Pontos principais do plano de negócios

Aqui, é preciso detalhar ao máximo as informações sobre sua empresa. Para preenchê-lo, é preciso responder às seguintes perguntas sobre sua empresa:

  • Como ela é?
  • Quais produtos e/ou serviços ela oferece?
  • Qual é o público-alvo?
  • Onde a empresa está?
  • Quanto será investido?
  • Quanto se espera do faturamento mensal?
  • Em quanto tempo você terá seu ROI?

+ Dados dos empreendedores

É hora de falar sobre você e seus sócios, caso os tenha. Além de suas informações básicas de contato, é necessário falar sobre sua formação, suas habilidades, sua experiência e quais funções são desempenhadas por você no seu negócio.

Caso tenha sócios, o mesmo vale para eles. Apresente informações de contato, formação e quais são as funções deles no empreendimento.

+ Dados do empreendimento

Aqui vão as informações básicas do seu empreendimento: CNPJ, endereço, inscrição estadual e municipal.

+ A missão da empresa

Por que você criou a sua empresa? Qual é o papel dela na sociedade? Quem são seus consumidores? Essas questões devem ser levadas em conta ao formular a missão da sua empresa, que nada mais é do que a razão pela qual ela existe na sociedade.

+ O setor de atividade do negócio

Neste tópico, registre qual é o setor de atuação da sua empresa.

+ Forma jurídica e enquadramento tributário do empreendimento

Sua empresa é pequena, média ou grande? A forma jurídica determina como o seu empreendimento será visto e tratado pelo Estado. Se você não sabe em qual forma jurídica sua empresa se encaixa, é interessante buscar o auxílio de um contador para determinar isso.

Conforme o porte da sua empresa, é possível definir (preferencialmente, junto a um contador) qual é o enquadramento tributário do empreendimento. Para saber mais sobre enquadramentos de pequenas empresas, sugerimos a leitura deste artigo: “O Simples Nacional é sempre a melhor opção para pequenas empresas?”.

+ Capital social

O capital social corresponde a tudo o que a empresa tem no período anterior ao novo investimento previsto no plano de negócios. Aqui, é preciso especificar a quantia de dinheiro da empresa, quais equipamentos o empreendimento tem etc.

Com isso, ao elaborar o planejamento financeiro, você saberá o total de capital que deve ser aplicado ao negócio.

+ Fonte de recursos

De onde virão os recursos? Empréstimos? Investimentos? Especifique neste tópico.

2. Análise das variáveis de mercado

Nessa parte do plano de negócios, entra a análise de mercado, que se divide em três partes:

+ Consumidores

Especifique aqui quem são seus consumidores. Coloque dados demográficos, média salarial e demais informações importantes para identificar seu padrão de consumo, como os motivos pelos quais eles consomem e quanto estão dispostos a pagar pelo produto.

+ Fornecedores

Na análise de fornecedores, registre quais são as empresas que vão fornecer matérias-primas e equipamentos para a manutenção de seus produtos e/ou serviços. Mantenha o cadastro dessas empresas sempre atualizado e não deixe de pesquisar quais oferecem a melhor relação custo-benefício.

+ Concorrência

Analise tudo o que puder sobre os seus concorrentes no mercado. Como eles atuam? Quais são seus preços? Como oferecem seus produtos e/ou serviços? Onde estão localizados? Quais estratégias de marketing utilizam?

Aprenda o máximo sobre eles para encontrar os seus diferenciais e fazer com que sua empresa se destaque no mercado.

3. Estratégia de marketing

Nessa parte do plano de negócios, é preciso especificar quais serão seus produtos, preços, estratégias de comercialização e estratégias de marketing.

Para preenchê-la, descreva em detalhes seus produtos e/ou serviços, qual será o seu valor, levando em conta o custo de fabricação e a margem de lucro, e, por fim, como ele será distribuído e como o consumidor terá acesso a ele.

Defina também quais estratégias serão usadas para promover seu negócio. Aqui, o importante é que seja esclarecido onde você vai anunciar e como vai divulgar seus produtos.

4. Plano operacional

O plano operacional é uma das partes mais complexas do plano de negócios. Nele, devem constar as descrições sobre o arranjo físico do empreendimento, a capacidade produtiva da empresa nos moldes descritos no plano de negócios, quais serão os processos operacionais envolvidos na produção e, por fim, a projeção de pessoal necessário para que a empresa funcione.

Preencha com o máximo de fidelidade possível essas informações para garantir que correspondam à realidade do seu negócio.

5. Plano financeiro

Assim como o plano operacional, o plano financeiro também é um pouco mais complexo de ser feito. Antes de tudo, é preciso determinar qual será o investimento total do empreendimento (investimentos fixos + capital de giro + investimentos pré-operacionais).

Os investimentos fixos são formados pelos gastos recorrentes do negócio com ferramentas, funcionários e infraestrutura necessários para manter a produção em andamento. Já o capital de giro é o valor necessário para cobrir a compra de matérias-primas, o financiamento das vendas e os pagamentos das despesas recorrentes, como água, luz e internet. Por fim, os gastos pré-operacionais são aqueles realizados antes que a empresa funcione.

Além disso, é preciso fazer uma projeção do custo unitário de cada matéria-prima e de possíveis gastos com terceirizações, por exemplo, além de estimativa dos custos para comercialização do produto, mão de obra e custos fixos operacionais mensais.

Depois de reunir todas essas informações, é hora de avaliar a viabilidade do negócio, considerando lucratividade e despesas e também a rentabilidade do empreendimento. Sabendo da rentabilidade, você consegue estipular qual será o prazo em que terá o ROI.

6. Construção de cenários

Com todas essas informações, o momento é de construir cenários. Construa pelo menos três cenários: um em que sua empresa terá péssimos resultados, outro em que terá resultados moderados e um último em que os resultados serão excelentes.

Fazendo isso, você sabe exatamente como agir em cada um desses cenários e não é pego despreparado durante a implantação do seu negócio ou da sua ação.

Conclusão

Agora você já sabe o básico sobre como fazer um plano de negócios para implantar futuras ações, expansões ou, até mesmo, abrir uma empresa.

Por mais que seja um processo penoso, saber como fazer um plano de negócios é fundamental para que sua empresa tenha um bom desempenho no mercado e cresça de maneira saudável.

Sabe o que mais pode ser um diferencial para você que está no mercado de pequenas empresas? O uso de um ERP. Os sistemas integrados de gestão têm revolucionado o cenário atual de pequenos empreendimentos.

Quer saber mais sobre isso? Leia nosso e-book: “Tudo o que você precisa saber para escolher um ERP”.

Ir para e-book agora: “Tudo o que você precisa para escolher um ERP”

Gire seu smartphone para visualizar o site