Preço certo: acabe com os problemas de precificação dos seus produtos

29/ago/2017 - JIVA GESTÃO EMPRESARIAL

Se você busca a maneira certa de fazer a precificação de seus produtos, provavelmente já entende a necessidade de fazer isso. É importante lembrar que o preço não é apenas uma estratégia para atrair clientes.

Há muitos outros motivos para você determinar os preços dos produtos da sua empresa de forma adequada, como: ajustar-se ao seu público-alvo, melhorar os resultados e manter-se longe da falência, pagar salários e impostos, enfrentar a concorrência e até mesmo definir o quanto conceder de descontos.

Existem duas maneiras para fazer o cálculo do preço de venda de um produto: usando como base os seus custos ou analisando o mercado e os preços dos concorrentes.

Qual é o melhor método de precificação?

Os dois. Se você adota apenas uma das maneiras para precificar seu produto, ou ele não vai estar condizente com o preço praticado no mercado ou você pode ter problemas com lucratividade, vendendo-o a um preço abaixo do necessário de acordo com os seus custos.

Para calcular o preço de um produto com base nos custos, é preciso somar quatro partes:

O custo do produto (no caso de um comércio, o valor de compra; no caso de uma fábrica, a soma dos valores das matérias-primas e dos insumos);
+
Os gastos variáveis do produto (como impostos sobre vendas, comissões de vendas etc.);
+
Os gastos fixos por produto (como gastos com pessoal, despesas administrativas etc.);
+
O percentual ou valor do lucro pretendido.

Tendo o preço de venda calculado, é hora de compará-lo aos preços praticados por outras empresas do mesmo segmento. Se o custo calculado estiver abaixo do valor de mercado, você pode decidir se venderá o produto no valor calculado ou se aumentará o preço, seguindo o valor de mercado, podendo obter margens de lucro mais altas.

Por outro lado, se o preço calculado ficar acima do valor de mercado, é interessante analisar a redução dos gastos ou mesmo da margem de lucro pretendida pelo seu negócio. O objetivo é chegar a um preço competitivo para o produto. Você pode ainda optar pelo preço acima do mercado, mas considere que precisará desenvolver outros diferenciais, como atendimento, marca ou entrega.

Uma estratégia usada por algumas empresas é reduzir os percentuais de lucro em determinados produtos, obtendo lucro zero ou até mesmo prejuízo. Essa é uma maneira de usar os produtos como “iscas” a fim de atrair clientes ou mesmo completar um mix de compra. Dessa forma, a empresa tem um prejuízo consciente sobre alguns produtos, mas lucra em outros. O sucesso financeiro depende, então, da composição de vendas de todos os produtos vendidos.

Outra maneira de garantir que você não tenha mais problemas com a precificação de seus produtos é utilizar uma solução de gestão que ofereça análises e relatórios facilitados e, principalmente, acompanhamento próximo de seu negócio. Grande parte do mercado de pequenas empresas tem optado pela automação de processos para resolver esse e outros problemas de gestão.

Se quiser saber mais sobre automação de processos em pequenas empresas, leia este e-book. Nele, desvendamos os principais mitos acerca da automação em pequenos negócios.

Baixar e-book agora: “Automação de Processos em Pequenas Empresas Desmitificada”

Gire seu smartphone para visualizar o site